Clamídia

A clamídia é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais diagnosticadas na Europa. Desde o início da década de 90, registou-se um aumento considerável no número de casos registados de clamídia. A doença é diagnosticada com maior frequência em mulheres jovens e sexualmente ativas. Segundo as estatísticas, a maioria das infeções é registada em pessoas entre os 20 e os 30 anos de idade. A infeção por clamídia trachomatis pode passar sem ser notada pela pessoa afetada, uma vez que 75% não apresentam qualquer sintoma.

A clamídia é especialmente perigosa para as mulheres grávidas e por isso é recomendável que façam testes durante a gravidez. A clamídia é perigosa para as mulheres grávidas devido a diversas razões, mas principalmente devido ao risco da infeção poder ser contraída pela criança recém-nascida. O risco de tal acontecer pode ser tão elevado quanto 80%, especialmente nos casos de infeção cervical e de parto vaginal. No entanto, existem também casos registados de infeção em crianças nascidas através de cesariana, com a infeção presente no líquido amniótico.

Os recém-nascidos afetados por clamídia geralmente sofrem da inflamação do globo ocular, conjuntiva e pulmões.

Embora o risco de infeção por clamídia seja elevado, felizmente os cuidados de saúde modernos oferece um tratamento antibiótico eficiente a todos os pacientes. Os antibióticos utilizados no tratamento da clamídia trachomatis estão disponíveis no nosso site.

O que é responsável pelo desenvolvimento da clamídia?

O principal fator epidemiológico e clínico que contribui para o desenvolvimento da doença é uma bactéria do tipo clamídia. É transmitida principalmente através de relações sexuais vaginais ou anais sem qualquer contracetivo, sexo oral e também através do contato com os órgãos sexuais do parceiro.

A grande maioria dos pacientes infetados não sente qualquer sintoma, o que pode levar a infeções não conscientes dos seus parceiros. É importante entender que a clamídia não pode ser contraída através da utilização da mesma casa de banho, sauna ou piscina, que pacientes infetados.

A clamídia pode ser contraída por um recém-nascido, através da sua mãe durante o parto. Os efeitos das infeções não são visíveis de imediato, mas uma infeção pode avançar e mostrar os seus efeitos depois de aproximadamente duas semanas, o que pode levar a complicações sérias em recém-nascidos, como por exemplo pneumonia.

Quais são os sintomas da clamídia?

Infelizmente, a doença causada pela bactéria do tipo Clamídia evolui muitas vezes sem qualquer sintoma percetível por parte do paciente. É importante utilizar algumas precauções de segurança, como preservativos. No caso de sexo desprotegido, é importante fazer um teste para a presença da bactéria no organismo.

Mas claro, nem todas as infeções são assintomáticas e é por isso que apresentamos uma lista dos sintomas mais comuns desta doença.

Sintomas de uma infeção por clamídia na mulher:

  • sangramento preocupante depois de uma relação sexual ou entre períodos menstruais
  • dor nos abdominais inferiores ou sensação de ardor ao urinar
  • excreções vaginais com mau odor

Sintomas da infeção por clamídia no homem:

  • excreções com mau odor do pénis
  • sensação de ardor ao urinar
  • dor e inflamação dos testículos

Os sintomas indicados também podem ser causados por outros fatores e devido a isso é importante realizar testes, para encontrar a presença de potenciais DSTs.

Quais são as consequências do não tratamento da clamídia?

Cada doença não tratada conduz a consequências que podem ser mais ou menos significativas. No caso da infeção por clamídia, as consequências podem ser consideráveis. As consequências mais sérias da clamídia não tratada incluem:

  • nas mulheres: inflamação dos órgãos da pelve. Em 5% das mulheres este sintoma pode conduzir a danos no fígado
  • dor na área pélvica que é sinal de obstrução das vias dos ovários – isto pode resultar em infertilidade
  • nos homens: a doença pode transformar-se em artrite reumatoide ou a artrite reativa (anteriormente designada por síndrome de Reiter)
  • inchaço dos testículos

As infeções por clamídia não devem ser ignoradas, uma vez que a doença conduz a complicações sérias e dificulta o tratamento.

Quais são os tratamentos eficientes utilizados no tratamento da clamídia?

Embora o número de infeções seja elevado, a clamídia é relativamente fácil de eliminar do organismo através da utilização dos antibióticos adequados. Os tratamentos disponíveis no nosso site permitem realizar um tratamento eficiente que pode ser conduzido de duas formas:

  • Tratamento para a clamídia peniana/vaginal

Para tratar esta condição, é recomendando um tratamento de 5 dias utilizando Azithromycin 500 mg. Neste caso, o paciente deve tomar uma dose de 500 mg no primeiro dia e depois a dose é reduzida para 250 mg nos restantes 4 dias.

  • Tratamento para a clamídia anal

O tratamento consiste em tomar uma dose de 100 mg de Doxycyclin ao longe de uma semana.

  • Tratamento para a clamídia peniana/vaginal e anal

Se existir a possibilidade de infeção de ambos os tipos de clamídia, o paciente deve realizar todos os tratamentos ao mesmo tempo, na forma de uma terapia complexa.

Aviso: apesar da diminuição aparente dos sintomas, é importante que some sempre a dose completa do tratamento.

É impossível comprar tratamentos para a clamídia na Internet?

Os antibióticos utilizados no tratamento da clamídia – Doxycycline e Azithromycin pode ser comprado na Internet, utilizando o nosso site. O processo de encomenda é muito simples e completamente confidencial.

Contudo, esperamos que os futuros Clientes preencham honestamente o questionário de consulta médica que é a base para a prescrição e para a futura execução da encomenda. Os tratamentos deverão ser entregues na morada especificada dentro de 24 a 48 horas.